website
Este site tem certas restrições de navegação. Recomendamos o uso de navegadores web como: Edge, Chrome, Safari ou Firefox.

Você sabe a diferença entre colar, choker e corrente? Nós te explicamos.

Destacamos as principais características dos três tipos de joia para ajudar você a incorporá-las a seu dia a dia com muita personalidade.

 

O uso de adornos em torno do pescoço faz parte da história da humanidade há milhares de anos. Não faltam achados arqueológicos que demonstrem a presença do que hoje chamamos de colar em civilizações ancestrais.

Com o passar dos séculos, esse acessório, em suas inúmeras possibilidades de materiais, formas e cores, consolidou seu lugar entre as joias mais prestigiadas globalmente. Pessoas de todos os estilos, culturas, idades e gêneros recorrem a ele como um elemento marcante de sua estética pessoal.

Mais que enfeites: símbolos poderosos

Um colar tanto pode ser símbolo de luxo e poder – como a lendária gargantilha de pérolas com um pingente em forma de “B” eternizada pela Rainha Anna Bolena, no século XVI – quanto uma delicada representação de afetos e desejos pessoais, materializados em pingentes repletos de significados. Pode ainda exercer o papel de amuleto, graças a energia das pedras ou a ícones ligados a crenças diversas.

Para além dos aspectos subjetivos, essa joia também é múltipla quanto às formas sob as quais se apresenta, que vamos conhecer melhor agora.

Colar, corrente e choker. Entenda as diferenças

COLAR

Tecnicamente, o termo colar refere-se ao conjunto completo de uma joia usada na região do pescoço e colo, ou seja, cordão mais pingente. Este pode ser único e destacado, como em nosso Colar Redondo em Prata com Sodalita, ou aplicado ao longo de todo o cordão.

Colares podem ser confeccionados em muitos materiais, porém a prata e o ouro são suas matérias-primas por excelência, tanto por sua beleza, quanto por sua durabilidade.

  • DICA! Colares de cordão fino com pingentes de pedra em tamanho médio são extremamente versáteis e criam um visual harmonioso com muitos tipos de decote. Verdadeiros coringas, podem ser aquela peça que vira sua “marca registrada”, ainda mais se a pedra escolhida tiver um significado especial para você.

CHOKER

Também conhecida como gargantilha, caracteriza-se por ficar ajustada ao pescoço sem se estender para o colo. As chokers podem ser rígidas (como um bracelete) ou maleáveis; fininhas e delicadas, como nossa Choker Ponto de Luz ou mais largas, como uma faixa. Prata, ouro e tecidos são os materiais mais comumente usados em sua confecção.

  • DICA! É possível ter uma peça atemporal que, ao mesmo tempo, se transforme de acordo com o look ou o mood do dia. Nossa Choker de Prata Círculo é assim. Você pode usá-la sozinha, para uma estética minimalista, ou adicionar um ou mais pingentes berloque.

Choker de Prata Círculo: para usar sozinha ou com pingentes berloque

 

CORRENTE

Correntes são cordões feitos com “tramas” metálicas (geralmente, de ouro ou prata) chamadas de malhas na joalheria. Eles vão se diferenciar justamente pelo tipo de malha usada em sua confecção: veneziana, singapura, elo português, entre outros, que podem ser de várias espessuras.

  • DICA! Misturar correntes de diferentes malhas, comprimentos e espessuras cria uma sensação de movimento na região do colo e pescoço, ao mesmo tempo sutil e imponente. Agregar pingentes torna o conjunto ainda mais expressivoCorrentes Prata

 Correntes Prata

Agora que você conhece bem as características de colares, chokers e correntes, fica mais fácil fazer as escolhas ideais para cada momento, e também brincar com as composições entre as três variações da joia.

Até o próximo post!

Deixe um comentário

Por favor esteja ciente que comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Carrinho de compras

Parabéns! Seu pedido é qualificado para o transporte livre Gaste ||R$395|| para frete grátis
Não há mais produtos disponíveis para compra